Você está aqui: Entrada / Notícias / SUSAN PALMA-NIDEL

SUSAN PALMA-NIDEL

Tem como fio condutor uma flauta, executada com primor, versatilidade e elegância ou não fosse a sua dona a conquistadora de um sempre apetecido Grammy e principal flautista da Orpheus Chamber Orchestra e como base canções portuguesas das áreas do fado e da música tradicional ( Trás-os-montes e Beira-Baixa); por outro lado como se tudo isso ainda não bastasse, pelo projecto “Lisboa íntima” desfilam duas vozes portuguesas conceituadas como são as do “príncipe” Carlos do Carmo e a da minha querida Né Ladeiras ( um regresso a festejar depois de uma hibernação um tanto ou quanto inexplicável que durou uma série de anos e nos privou assim de uma voz de encantar e de uma das mulheres que melhor canta em Portugal) e uma outra terceira voz originária do país verde-amarelo- a de Ivan Lins , célebre e celebrado cantautor brasileiro autor entre outros de sucessos internacionais tais como “Começar de novo”, “Desesperar jamais” , “Novo tempo” ou “Somos todos iguais nesta noite”. Para alem de tudo é verdadeiramente extraordinário e exemplar o naipe de instrumentistas convidados que pelos, infelizmente só oito temas do disco, desfilam a sua arte, mestria e talentos e se estende desde o grande José Manuel Neto ( guitarra portuguesa de fado) até ao mestre do cavaquinho- Júlio Pereira , passando por Carlos Manuel Proença (guitarra de fado), o incomparável e exímio Pedro Jóia ( guitarra), Carlos Barreto (contrabaixo)e Mário Delgado (guitarra) ; isto sem contar é claro com a grande estrela da flauta Susan que seduz tudo e todos com a sua execução a todos os títulos brilhante e que conseguiu fazer de “Verdes anos” a duo com Pedro jóia , um dos dois momentos mágicos do disco. O outro é sem dúvida o encontro de dois monstros da música- Carlos do Carmo e Ivan Lins que a duo nos presentearam com um brilhante e inédito dueto em “Fado do Ultramar”... O resultado final deste verdadeiro caldeirão de iguarias musicais é um disco instrumentalmente irrepreensível( grande produção e arranjos do mago Robert Sadin) , sonoramente envolvente e vocalmente sedutor, onde merece destaque também a excelente e criteriosa escolha de reportório , a todos os títulos realmente inatacável. Lisboa é, todos sabemos, uma capital multifacetada onde a multiplicidade de sons se mistura com uma miríade de cores e uma luminosidade assombrosa ( vide opiniões de alguns dos mais conceituados fotógrafos mundiais) e isso reflectiu-se nas escolhas temáticas de Susan que absorveu todos esses predicados para os fundir com a sua música e daí resultar um disco de uma beleza singular e infinita e que torna a capital das sete colinas ao som deste projecto ainda mais bela, mais sedutora, mais refinada, mais incomparável, mais deslumbrante e quiçá até mais...íntima! CD Ampla Portugal

CD Ampla Portugal


Voltar às notícias
classificado em: