Você está aqui: Entrada / Notícias / Escolhas de João Afonso Almeida

Escolhas de João Afonso Almeida

MAJA

Date: 2018-02-02 01:00

É sabido que muita gente de outras latitudes que não a portuguesa se apaixonou um dia pelo fado e muitas vezes chegou mesmo a arriscar cantá-lo; a prova disso é uma serie de japoneses o terem já ousado interpretar e sempre na língua de Camões, quebrando assim uma barreira geográfica e linguística que existia há muitos anos, possivelmente desde a chegada dos portugueses ao Japão por alturas do já longínquo 1543(urgente ver a obra-prima cinematográfica que é sem dúvida “Silêncio”de Martin Scorcese sobre a tumultuosa chegada do cristianismo ao Oriente). Desde Kumiko Tsumori até Yoko, passando por Taku, Chiharu Kamika e Hideco Tsuquida, entre outros, todos eles já se entusiasmaram a ponto de o cantarem ao vivo em locais de shows, em tradicionais casas de fado e até mesmo em programas de televisão aquém e além-mar... Perante este verdadeiro tsunami vocal já não admirou muito também que tivesse surgido há poucos anos atrás a uma nativa da Bósnia a cantar também o fado, só que desta vez com uma qualidade acima dos seus predecessores do Oriente (há que acrescentar ao numero dos ousados cantores japoneses também o da chinesa Cao Bei ). De nome Maja Milinkovic, embora toda a gente a conheça só pelo primeiro nome formou-se no Conservatório de Belgrado e pouco tempo depois era já uma revelação na música pop , área que entretanto abandonou quando ao ouvir a grande e divina Amália se apaixonou pelo nosso fado! Segundo a própria cantora foi um amor à primeira vista afirmando mesmo, para melhor tentar explicar essa sua inclinação pela canção nacional, que certamente noutra vida anterior teria sido mesmo...portuguesa! Depois de em 2013 ter editado um primeiro trabalho na área do fado- “Fado meu”, reincidiu em 2017 ao gravar -”Fado é sorte” , um projecto, apoiado pela Rádio Amália (92.0 fm),onde é evidente uma já grande maturidade fadista e onde regista um progresso deveras assinalável especialmente no domínio da nossa língua porque voz boa já ela tinha bem como capacidades natas para o fado; incluindo no disco vários fados tradicionais e três inéditos revela-se também uma compositora a ter em conta no futuro ao assinar um bela composição na abertura do disco. Emoção, raça, sensibilidade e carisma são alguns dos atributos que Maja evidencia neste novo trabalho e isso por si só já é meio caminho andado para conseguir conquistar na plenitude o publico português e lançar-se de seguida numa bem sucedida carreira de fadista pois tem predicados e valor para isso; oxalá a sorte, sempre necessária em qualquer fase da vida esteja com ela; mas como fado é sorte, sorte é destino e destino é fado o destino de Maja é ...triunfar! CD Seven Muses

Ler mais »


ANA BACALHAU

Date: 2018-02-02 00:50

É a estreia absoluta como artista individual e ao libertar-se das amarras que durante 10 anos a “prenderam” aos Deolinda a vocalista do grupo- Ana Bacalhau, sai do ninho e ganha asas para voar! Chama-se “Nome próprio” o seu primeiro disco a solo e tem a particularidade de incluir três letras e uma música da sua autoria sendo as restantes responsabilidades letristas e musicais de gente de outras áreas como Jorge Cruz, Miguel Araújo, António Zambujo, João Monge, Márcia, Capicua, Samuel Úria, etc. Disco que mistura música popular, rural, urbana e pop é um trabalho onde as evidentes influências da musica anglo-americana e algumas electrónicas a ela ligados convivem umbilicalmente na perfeição e com tranquilidade com a soul, o hip-hop e a acústica da música popular portuguesa numa mistura eficaz de variados instrumentos de cordas como cavaquinho, violino, guitarras, contrabaixo, violas e violoncelos numa verdadeira alquimia sonora de grande polivalência e apurado bom gosto que transformam o projecto numa espécie de “grito do Ipiranga” da cantora e são a prova de como a sua versatilidade lhe vai permitir no futuro conviver na perfeição com os dois mundos onde habita:- o dos Deolinda e o seu próprio a solo, onde, convenhamos, está como peixe na água, livre, independente, madura, segura e...formosa! 2017 viu assim brilhar intensamente uma nova estrela que desde há tempos fazia parte de uma outra constelação, mas que afinal de contas tem luz própria e imenso fulgor e por isso mesmo deixa atrás de si um lastro de...cometa! ”Nome próprio”, um(a) bacalhau de grande cura que como é evidente só pode ser encontrado em lojas gourmet especializadas e que terá forçosamente de ser de certeza um(a) bacalhau de cura amarela, que como é sabido é o mais caro e saboroso de todos... CD Sons em trânsito/Universal Music

Ler mais »


LUDMILLA

Date: 2018-02-02 00:45

É a grande coqueluche na música de dança do Brasil; compositora, empresária, cantora e dançarina teve em Beyoncé o seu ídolo e de tal modo era “vidrada” na cantora norte-americana que durante muito tempo foi conhecida como MC Beyoncé cognome que abandonou em 2013 quando assinou pela Warner para quem começaria a gravar. Após conquistar diversos prémios e galardões (Rádio Music Awards) chega a 2017 ano em que edita novo disco –“A danada sou eu”, que de imediato começa a fazer furor mercê da músicas com grande ritmo e batida e às letras onde se retrata o quotidiano da juventude brasileira sob uma batida funk , tão na moda do outro lado do Atlântico. Verdadeiro compêndio de dança, este novo trabalho é também um disco muito orelhudo recheado de grandes e apeláveis melodias; ouçam-se por exemplo “Cheguei”, “Sou eu”, “Desapega” , “Pegada” ou “ Abusa” e confirme-se também a grande capacidade interpretativa de Ludmilla , um autêntico “boom” na moderna música do país verde-amarelo e um autêntico soco sonoro no estômago de cada ouvinte, uma estrela com brilho próprio que aconselho vivamente a conhecer sob pena de deixar passar em claro o que de melhor se faz actualmente em matéria de música de dança no Brasil. Uma chamada de atenção aos donos dos festivais em Portugal e promotores de shows:- contratem já Ludmillla, o novo furacão musical brasileiro!!! Verão que valerá bem a pena! Ela é fogo vivo ! CD Warner Music

Ler mais »


MADONNA

Date: 2018-02-02 00:35

Agora que foi de novo notícia ao confirmar-se como nossa “vizinha” a par de outros famosos que tem escolhido o nosso País para viver, Madonna edita em vários formatos o resultado de palco da sua bem sucedida “Rebel heart tour” que acaba por resultar numa espécie de Best of da sua carreira pois contem a nata dos seus maiores sucessos tais como “Like a virgin”, “Material girl” , “La isla bonita” ou “Living for love”; notável espectáculo de cor, brilho, suor, dança e ritmo trepidante vale bem a pena ser ouvido ou visto agora para melhor se aquilatar da grandeza musical de um dos maiores e melhores icones dos tempo modernos- a controversa mas divina Madonna! 2CDs Universal Music

Ler mais »


RINGO STARR

Date: 2018-02-02 00:30

Foi sempre o patinho feio no seio do quarteto dos nativos de Liverpool mais famosos do Mundo- os Beatles, mas isso não retirou brilho às suas actuações nem tão pouco aos nada menos de já 19 álbuns a solo que vem lançando ao longo da sua carreira e onde tem demonstrado certo talento e versatilidade; o seu mais recente disco “Give more love” é a prova mais nova do seu valor como autor, uma faceta que os seus companheiros de grupo raras vezes deixaram evidenciar. Gravado no seu estúdio pessoal situado na sua casa de Los Angeles e contendo 10 novos originais e quatro faixas extra como bónus, Ringo conseguiu reunir à sua volta para a feitura do disco uma verdadeira constelação de estrelas pois tem como convidados alguns dos nomes mais famosos do panorama pop/rock mundial tais como o ex-Beatle Paul McCartney, Steve Lukather, Edgar Winter, Peter Frampton, Dave Stewart, Joe Walsh, Jim Cox ou Jeff Lynne entre outros e estas presenças por si sós já são um selo de garantia sobre a qualidade do projecto, que marca o regresso do baterista às gravações e ao convívio com os seu fans. CD Universal Music

Ler mais »

classificado em: