Você está aqui: Entrada / Catálogo / A VIAGEM DOS SONS – CABO VERDE – DEZ GRANZI DI TERA

A VIAGEM DOS SONS – CABO VERDE – DEZ GRANZI DI TERA

Amostras

  • 01 Cornologia.mp3
  • 02 Mili - Morna.mp3
  • 03 Chitada De Fome.mp3
  • 04 Escuta-me.mp3
  • 05 Janeiro.mp3
  • 06 Recordação.mp3
  • 07 Fundo Baxo.mp3
  • 08 Situações Triangulares.mp3
  • 09 DJon d'Camila.mp3
  • 10 N Ta Vendi Boi N Ta Paga.mp3
  • 11 CPLP.mp3
  • 12 Cola Boi.mp3
  • 13 Ladainha a Nossa Senhora.mp3
  • 14 Bolama.mp3

COLEÇÃO DO PAVILHÃO DE PORTUGAL DA EXPO98

Edição de luxo em digipak com livreto bilingue de 94 páginas a cores.

Para os caboverdianos a música é uma presença fundamental na vida quotidiana. Além de despertar um sentimento de ligação com a sua terra, com os seus problemas e com a sua vida, há uma série de momentos do quotidiano de qualquer comunidade caboverdiana - quer seja numa das ilhas quer seja em Lisboa, Roterdão, Boston ou Dacar - que são marcados pela presença da música feita e tocada por caboverdianos. Para o Estado de Cabo Verde a música é, para além de um rico património cultural, uma importante actividade económica que recolhe uma assinalável quantidade de receitas. A maior parte da música tocada e ouvida pelos caboverdianos inclui os géneros tradicionais que se desenvolveram no arquipélago ao longo da história e que são fortes componentes na definição da cultura dos caboverdianos. São géneros musicais em cuja génese estiveram, naturalmente, elementos europeus e africanos. Os géneros musicais tradicionais mais divulgados, que são hoje cultivados com enorme vigor, incluem: a morna, a coladeira, o batuque e o funáná. As actividades que envolvem a música, previamente organizadas ou de carácter espontâneo, são diversas. Dentre estas destacamos as noites caboverdianas, os bailes, associados às festas religiosas ou profanas, o trabalho, como contexto de expressão musical, os rituais religiosos ou sociais e os momentos de expressão política.

A VIAGEM DOS SONS – CABO VERDE – DEZ GRANZI DI TERA

15,00 €

A VIAGEM DOS SONS – CABO VERDE em MP3

5,00 €

As noites caboverdianas não são exclusivo de nenhuma das ilhas do arquipélago nem de nenhuma das comunidades caboverdianas espalhadas pelo mundo mas encontram um cenário especialmente propício no ambiente cosmopolita e boémio da cidade do Mindelo, bem como no ambiente turístico da ilha do Sal.

Quanto à ilha de Santiago, muito embora na cidade da Praia seja possível assistir todas as semanas a noites caboverdianas, - quer em hotéis quer em restaurantes ou casas particulares - encontram-se, nas localidades do espaço rural, outras formas de convívio e de prática musical. Entre estas podemos destacar as festas religiosas com os respectivos bailes populares ao ar livre, ou os bailes de fim de semana organizados em espaços particulares com acesso público. Neste contexto predomina a prática do funáná, do zouk e outros géneros musicais propícios para a dança, quer através de gravações, quer tocados por grupos que integram instrumentos electrónicos amplificados (Faixa 7 e 10).

O batuque é o género privilegiado das festas familiares, de casamentos ou de baptizados.
Quer seja protagonizado por grupos informais, constituídos pelos próprios participantes na festa, quer seja protagonizado por grupos formalmente estruturados e contratados para o efeito, é realizado ao ar livre, no pátio interior das casas designado por terreiro. Os grupos de batuque formalmente organizados (Faixa 11 e 14) marcam também a sua presença actuando em circunstâncias sociais especiais como, por exemplo, a recepção de personalidades importantes ou inaugurações.

Um outro importante contexto de prática musical em todo o país, são os Festivais. Tendo lugar ao ar livre, de preferência na praia, onde é montado um palco, os Festivais são cenários em que se reúnem centenas de pessoas para ouvir música, para dançar e para conviver. Aí, durante um ou mais dias, actuam diferentes grupos e cantores caboverdianos. Merece destaque, pela sua antiguidade, pela quantidade de grupos participantes e pela projecção internacional, o Festival da Baía das Gatas, em São Vicente, realizado todos os anos no mês de Agosto durante todo um fim de semana. Neste Festival costumam participar, para além dos grupos locais, músicos na diaspora e mesmo grupos estrangeiros.

Resta destacar o repertório musical associado ao trabalho e aos rituais religiosos domésticos, as chamadas Ladaínhas.
No domínio do trabalho, a música vocal tinha lugar, outrora, nas tarefas comunais do ciclo dos cereais, especialmente do milho, como a monda ou a colheita. Estesrepertórios estão praticamente desaparecidos. O trapiche - local onde se encontra o engenho para esmagar a cana sacarina a partir da qual é destilada a aguardente de cana - era também um contexto privilegiado para o canto. Todavia, o tipo de repertório designado por cantigas de cola boi está em acelerado desaparecimento dada a mecanização de quase todos os trapiches das principais ilhas que têm traduções nesta indústria: Santiago, São Nicolau, Fogo e sobretudo Santo Antão. Neste CD está documentada uma cantiga de cola boi, de Santo Antão.

Mais discos (tradicional)

A BRAGUESA DE CHICO GOUVEIA

A VIAGEM DOS SONS - GOA - GAVANA

A VIAGEM DOS SONS – BRASIL - O CAVALO MARINHO DA PARAÍBA

A VIAGEM DOS SONS – CABO VERDE – DEZ GRANZI DI TERA

A VIAGEM DOS SONS – DAMÃO, DIU, COCHIM, KORLAI – DESTA BARRA FORA

A VIAGEM DOS SONS – MACAU – FALA-VAI-FALA-VEM

A VIAGEM DOS SONS – MALACA – KANTIGA DI PADRI SA CHANG

A VIAGEM DOS SONS – MOÇAMBIQUE – MAKAYELA

A VIAGEM DOS SONS – S. TOMÉ – TCHILOLI

A VIAGEM DOS SONS – SRI LANKA – BAILA CEILÃO CAFRINHA

A VIAGEM DOS SONS – SRI LANKA – CANTIGAS DO CEILÃO

A VIAGEM DOS SONS – SUMATRA – KRONCONG MORITSKO

A VIAGEM DOS SONS – TIMOR – TATA HATEKE BA DOK

A VIOLA CAMPANIÇA CD 1

A VIOLA CAMPANIÇA CD 2

ALEMTEJO - UM SÉCULO DE SOM

ALGARVE

AS TRADIÇÕES PORTUGUESAS EM FRANÇA

AS TUNAS DO MARÃO CD 1

AS TUNAS DO MARÃO CD 2

AS TUNAS DO MARÃO CD 3

AS TUNAS DO MARÃO CD 4

AT-TAMBUR

AUTO DA FONTE DOS AMORES

BRAGA NA TRADIÇÃO MUSICAL

CANCIONEIRO DO CANTE ALENTEJANO

CANTIGAS DE MAREAR – CORAL DINAMENE

CONJUNTO JOÃO DOMINGOS - AO VIVO EM MACAU

DANÇAS POPULARES DO CORPUS CHRISTI DE PENAFIEL

DANIEL PEREIRA - CAVAQUINHO CANTADO

DECANTADO

EKVAT – GOEAN PAUTOCH

FILHOS DE TIMOR LESTE

GOA - MACAU - TIMOR

GRUPO CORAL "OS ARRAIANOS DE FICALHO"

GRUPO CORAL DE PORTIMÃO

GRUPO CORAL FEMININO "AS CEIFEIRAS DE PIAS"

GRUPO FOLCLÓRICO DA CASA DO POVO DE MARTIM

GRUPO FOLCLÓRICO DE VILA VERDE - CD

INFLUÊNCIAS

ISABEL SILVESTRE

JOAQUIM ROQUE

MACAU

MAIO MOÇO

MANUEL DIAS NUNES

MEUS OLHOS VAN PER LO MAR – CORAL DINAMENE

MICHEL GIACOMETTI - O LADRÃO DO SADO

MICHEL GIACOMETTI - UMA LONGA MILITÂNCIA

NOVAS VOS TRAGO

O BAILE DA CAMACHA – A ORIGEM E A HISTÓRIA

O Cavaquinho do Amadeu

RAÍZES

RAÍZES MUSICAIS DE VINHAIS

TRADIÇÕES MUSICAIS DA ESTREMADURA CD 1

TRADIÇÕES MUSICAIS DA ESTREMADURA CD 2

TRADIÇOES MUSICAIS DA ESTREMADURA CD 3

TUNA MACAENSE

VOZES E RITMOS DO ORIENTE